Augusta, Angélica e Consolação

domingo, 29 de junho de 2008


Foto Nilcéia Bianchini


Mais Consolação... o Tom Zé também cantou a excentricidade desse lugar!


Augusta, graças a deus,
Graças a deus,
Entre você e a angélica
Eu encontrei a consolação
Que veio olhar por mim
E me deu a mão.
Augusta, que saudade,
Você era vaidosa,
Que saudade,
E gastava o meu dinheiro,
Que saudade,
Com roupas importadas
E outras bobagens.
Angélica, que maldade,
Você sempre me deu bolo,
Que maldade,
E até andava com a roupa,
Que maldade,
Cheirando a consultório médico,
Angélica.
Augusta, graças a deus,
Entre você e a angélica
Eu encontrei a consolação
Que veio olhar por mim
E me deu a mão.
Quando eu vi
Que o largo dos aflitos
Não era bastante largo
Pra caber minha aflição,
Eu fui morar na estação da luz,
Porque estava tudo escuro
Dentro do meu coração.

(Tom Zé)



Um comentário:

Nilcéia disse...

Olá Priscila, uma amiga encontrou minha foto no seu blog. Que legal que pode te inspirar. Só fiquei curiosa para saber onde encontrou esta minha foto. Um abraço!
Nilcéia.

 
FREE BLOGGER TEMPLATE BY DESIGNER BLOGS