Sobre a longa estrada

segunda-feira, 2 de agosto de 2010

A última coisa que a menina havia me dito, naquele dia, antes da despedida, é que ela nunca mais se apaixonaria. Mas que bobagem, menina... é que a estrada é tão longa, e por ela passa tanta gente, que é de se perder a conta!!!

8 comentários:

Sil.. disse...

E que grande verdade!!!!!!!

Lindo, lindo!

Um abraço Priscila!!!!

Maria Milesi disse...

Te adoro...bjs

Bia Pessoa disse...

Andei por poucos caminhos até então..mas quem sabe o que posso encontrar logo ali no virar da "curva"..

Grande abraço,

Bia

..te sigo!

Valter Montani disse...

Pri bom dia/boa tarde/boa noite com poesia para você!

Existe algo misterioso
no silêncio de seu olhar
que talvez nunca revele
pois, a mente feminina
é um perigoso enigma
que em vão, os homens
pretendem desvendar.
Mas, para quê conhecer
esse hermético segredo?
Se nosso grande objetivo
sempre por nós perseguido
é encontrar a felicidade
realizar nossos desejos.
Então, não faz sentido
compreender essa paixão!
O que interessa é o milagre
que dá sentido nessa religião.
Ao matar a sede dos corpos
em seu ato misericordioso
vai aos poucos libertando
seus devotos sequiosos
de um enorme desprazer
e, mesmo sem entendê-las
estamos libertos e felizes
duma existência triste e vazia
sem o amor de uma mulher!

Valter Montani

Juliana Mendes disse...

Xiiiiiiiiiiiiii...
e cada vez me certifico de que é possivel que se morremos sem amor, poderemos pensar que nunca amamos..!
Já que o amor sempre que chega é mais infinito que o passado e seu fim é mais indesejado que o inferno, e quando passa, pensa-se que n valeu.!

[ rod ] ® disse...

O sentir não se mede. Nem se finda! Bjs moça e obrigado.

TanyLe disse...

Priscila querida,

A estrada longa do jeito que é e com tantas ramificações...impossível ficar parado. Por dentro e por fora.

:D

grande beijo!

TanyLe disse...

meu blog está assim agora...
http://sou-poetiques.blogspot.com/

;D

 
FREE BLOGGER TEMPLATE BY DESIGNER BLOGS