No metrô

sexta-feira, 29 de maio de 2009


Imagem: Só fotos!


Metrô de São Paulo.

Linha vermelha que leva da Barra Funda à Itaquera, 08:30 da manhã.

Uma mulher, sentada no banco próximo à porta, conversa consigo mesma.

Pensamentos em voz alta contra o Governo, o Estado, impostos.
"Tantos anos trabalhando...", "... nenhum valor...", "são todos iguais".

O homem ao lado olha, debochando. A moça observa, curiosa.

Eu não olho, pois olhares ferem a dignidade no encontro com pensamentos dispersos pelo ar. Não pelo ato de olhar em si, mas pelos pensamentos que se escondem por detrás de cada lente.

5 comentários:

C. disse...

Sao tantas cenas tristes que vemos em transporte público, no banco das pracas...

Gabriela disse...

nossa, profundo seu comentário a respeito,mas é verdade,oq eu se há de fazer não é mesmo!pelo menos ela falava sobre coisas reais...
mesmo surrealmente.

bjão

Maria Milesi disse...

Curioso.. .nunca olhei...em muitas situações introspectivas das pessoas... eu sempre procurei desviar meus olhos...a curiosidade nunca falou mais alto do q a particularidade de cada um...e nunca havia parado p pensar nisso...mil bjs...

Jéssica V. Amâncio disse...

ahh, adorei!

Marcelo Novaes disse...

Priscila,



E e que até dias atrás mantinha meu consultório ali vizinho ao metrô Barra Funda. Sensação de Déjà vu.



Belo post, como outros que achei por aqui.




Beijos,






Marcelo.

 
FREE BLOGGER TEMPLATE BY DESIGNER BLOGS