margaridas, marias, antônias...

domingo, 28 de junho de 2009


"Depois havia o telefone. Telefonaria para alguém? Mas sempre que telefonava tinha a impressão nítida de que estava sendo importuna. Por exemplo, interrompendo um abraço sexual. Ou então era importuna por falta de assunto.

E se alguém lhe telefonasse? Iria ter que conter o trêmulo da voz alegre por alguém enfim chamá-la. Supôs o seguinte:

- Trim - trim - trim.
- Alô? Sim?
- É Margarida Flores de Jardim?
Diante da voz masculina tão macia, responderia:
- Margarida Flores de Bosques Floridos!"

(Conto "Um dia a menos" - Clarice Lispector)

5 comentários:

Fernanda disse...

Clarice é encantadora...ela consegue escrever coisas lindas falando de telefones,uma coisa tão simples...

...Sú... disse...

Clarice é perfeita!!! Não consigo conter a nostalgia que me dá quando leio qualquer coisa escrita por ela...

Uma saudade de algo que nem vi, que nem vivi...

Bju, flor!

Salve Jorge disse...

Moça flor
Faça o favor
De desabrochar esse ardor
Que há de vir o cuidado no andor
Que merece seu amor...

Gabriela disse...

Adoro clarice.... e tenho receio de ligar às vezes e incomodar tbm..
:-) bjo

Juliana Mendes disse...

adoro os textos delaa tbm..
eu n sou do tipo margarida..
sou do tipo Cravo e Canela.

 
FREE BLOGGER TEMPLATE BY DESIGNER BLOGS